Coloproctologia

Saiba com quem contar:

M - Dr. Enrico Sfoggia  (square).jpg

Dr. Enrico Sfoggia

Coloproctologista

RQE 28.949
CRM 33.005

Na área médica, assim como na vida, o cuidado tem um valor indispensável. Mas não é só isso. Para o nosso corpo clínico, preservar a sua saúde é mais do que dever – é mandamento. Através da especialidade de coloproctologia, oferecemos tratamentos para enfermidades do intestino grosso, reto e ânus. Venha nos conhecer!

 
Proctologista ou coloproctologista?

A especialidade ganhou o prefixo “colo” por incluir o estudo e a abordagem terapêutica das doenças do intestino grosso, também chamado “cólon”. Ambas as denominações, entretanto, referem-se à mesma área de atuação.

Colonoscopia e câncer colorretal

Na região sul do Brasil, o câncer colorretal é o terceiro tipo mais frequente em homens e o segundo com maior incidência em mulheres. Para prevenir e detectar doenças intestinais como o tumor maligno, recomenda-se o agendamento de uma colonoscopia. No exame, o médico observa o cólon e o reto com o auxílio de um colonoscópio, um instrumento fino e flexível com uma pequena câmera de vídeo na extremidade. Para o conforto do paciente, o exame é acompanhado de um anestesista, garantindo tranquilidade e segurança.

 
Videocirurgia/Videolaparoscopia

Técnica de operação minimamente invasiva que consiste na introdução de uma câmera de alta resolução e pinças na cavidade abdominal. O procedimento cirúrgico é parte da rotina clínica e hospitalar por permitir menor desconforto no período pós-operatório e um retorno mais rápido às atividades diárias.

 

Muita gente conhece a constipação pela expressão “prisão de ventre”. O distúrbio é caracterizado pela dificuldade de eliminação das fezes, o que pode favorecer o surgimento de patologias como hemorróidas e fissuras anais – problemas de saúde que reduzem a qualidade de vida do indivíduo de maneira profunda.

Hemorroidas e constipação
 
Diverticulite

Doença causada pela inflamação ou infecção dos divertículos (pequenas bolsas que se formam na parede do cólon). Está associada ao consumo excessivo de carboidratos refinados e a uma dieta pobre em fibras. Quando não tratada, pode apresentar abscesso ou perfuração, além de causar dores abdominais crônicas.

 
  • Favicon-01
  • Prancheta_1_cópia_2x
  • Prancheta 1_2x
  • whats-02
  • Grey Instagram Ícone
  • Grey Facebook Ícone